“Não há fundamento legal para requisição civil na greve dos motoristas"

Dirigente do Bloco de Esquerda lembrou que os sindicatos se comprometeram a cumprir os serviços mínimos durante a greve convocada para dia 12 e por tempo indeterminado, e, por isso, "o problema fica resolvido".

“Não há fundamento legal para requisição civil na greve dos motoristas
Imagem: esquerda.net

A coordenadora do Bloco de Esquerda (BE), Catarina Martins, considera que não há “fundamento legal” para o Governo avançar com requisição civil na greve dos motoristas de matérias perigosas.

“Não há necessidade, nem fundamento legal [para a requisição civil ou para colocar militares a fazer o transporte de matérias perigosas]. Só quando há incumprimento de serviços mínimos é que eventualmente o Governo pode utilizar outros meios. Os sindicatos já disseram que vão cumprir os serviços mínimos e, se vão cumprir os serviços mínimos, o problema fica resolvido”, afirmou aos jornalistas.

catarina martins sobre requisicao civil na greve motoristas

Isto depois de o ministro da Defesa Nacional, João Gomes Cravinho, ter admitido a utilização das Forças Armadas para minorar os efeitos da greve dos transportadores de combustíveis, desde que “tenha o enquadramento constitucional apropriado”.

Recorde-se que a greve convocada pelo Sindicato Nacional dos Motoristas de Matérioas Perigosas (SNMMP) e pelo Sindicato Independente dos Motoristas de Mercadorias (SIMM) ameaça o abastecimento de combustíveis e de outras mercadorias em todo o país.

 

Comente esta notícia