"O Benfica nunca mais será igual ao que ajudei a engrandecer"

António Simões, campeão europeu pelo Benfica, revelou a "angústia" pelo processo e-Toupeira e defendeu que "há gente que tem de sair" do clube...e disse quem.

Imagem: DN

Numa entrevista ao DN, António Simões, ex-jogador do Benfica, fez questão de dizer que não esconde a “mágoa” que o vai acompanhar “para o resto da vida” por ver o seu clube acusado no processo e-Toupeira.

“Não me sinto nada bem com este caso. Estou preocupado, como é óbvio, mas também apreensivo. No entanto, tenho de ser cauteloso e obrigado a aguardar o desenrolar deste processo, com angústia e com ansiedade também”, declarou.

Questionado sobre as eventuais consequências desportivas deste processo para o clube da Luz, Simões disse que tem “esperança que o Benfica não sofra no contexto desportivo com aquilo que está a acontecer. Contudo, para mim já houve um castigo ao Sport Lisboa e Benfica porque esta nódoa e esta mancha já ninguém as tira e é por isso que estou tão desgostoso”.

E acrescentou: “Não preciso de qualquer julgamento para afirmar que há gente dentro do Benfica que para mim já está julgada e que contribuiu para esta mancha ao meu clube”.

Quando solicitado a apontar nomes, a glória do Benfica foi tácito: “Falo de Paulo Gonçalves, Pedro Guerra e outros, pessoas em quem não me revejo e, como tal, têm de sair do Benfica. Eu quando vou ao estádio assistir aos jogos nem quero vê-los lá a circular. Essas pessoas deviam ser expulsas de sócio, isto independentemente de serem ou não punidas pela justiça. Para mim estão punidas porque envergonharam o meu clube”, atirou.

“Posso dizer que em janeiro falei com o senhor presidente Luís Filipe Vieira sobre algumas situações que me estavam a preocupar. Ele sabe do que falamos, mas não vou revelar o que conversámos. E, como tal, para mim não é surpresa aquilo que está a acontecer”, afirmou.

 

Comente esta notícia