Padre pôs 50 crianças a puxarem-lhe o Porsche num cortejo

E não mostrou qualquer arrependimento...Em relação ao episódio, um professor de teologia disse que “a igreja revela um grau de leviandade tal que torna difícil atrair novos crentes, realizando acções estúpidas como esta”.

Padre pôs 50 crianças a puxarem-lhe o Porsche num cortejo
Imagem: Observador

Na ilha de Gozo, do arquipélago de Malta, o padre John Sultana, recentemente colocado naquela paróquia, está a dar que falar e não pelas suas boas ações. Para tentar aproximar-se da comunidade, o pároco decidiu organizar uma cortejo religioso, no qual desfilou num Porsche Boxster com a capota recolhida puxado por mais de 50 crianças.

A razão para expor os menores a este situação prende-se com o esforço anormal a que seria submetida a embraiagem do carro para percorrer 1 ou 2 km a velocidade de cortejo.

As críticas não se fizeram esperar. René Camilleri, professor de teologia na Universidade de Malta, classificou o evento como “uma porcaria”, condenando “todos os que aceitaram que as crianças puxassem as cordas que arrastavam o Porsche, com o padre”.

Padre pôs 50 crianças a puxarem-lhe o Porsche

O teólogo disse ainda, num programa de rádio, que “a igreja revela um grau de leviandade tal que torna difícil atrair novos crentes, realizando acções estúpidas como esta”.

Já a autarca Sandra Grech tentou explicar a situação, dizendo que o padre Sultana “não pretendeu ser ostensivo” e que “o Porsche até foi emprestado pelo seu primo”.

Questionado pela imprensa local, o padre preferiu não comentar. “Para mim, não é um assunto”, respondeu, acrescentando ainda que “algumas das críticas” que lhe foram dirigidas “não são correctas” e que não está arrependido de nada.

Veja aqui o vídeo do desfile >>

 

 

Comente esta notícia