No ano passado 80 pessoas recusaram doar medula a doentes em risco de vida

Estavam inscritas no registo nacional de dadores de medula óssea, mas recusaram a doação quando foram chamadas a fazê-lo.

No ano passado 80 pessoas recusaram doar medula a doentes em risco de vida
Imagem: RTP

Estavam inscritas no registo nacional de dadores de medula óssea, mas recusaram fazer a doação quando foram chamadas a fazê-lo por serem compatíveis com um doente em risco de vida.

Apesar de o número ser inferior ao de 2017 (110), as desistências continuam a ser expressivas: em 2018, foram 80 as pessoas que se recusaram a doar medula a doentes em risco de vida, avançou esta quinta-feira o JN.

pessoas recusaram doar medula a doentes em risco de vida

No ano passado, o Centro Nacional de Dadores de Células de Medula Óssea (CEDACE) recebeu pedidos de activações para 1424 dadores, dos quais 1102 para doentes estrangeiros e 322 para doentes nacionais, segundo dados do Instituto Português do Sangue e da Transplantação (IPST).

Destes pedidos, 432 processos foram interrompidos: 220 por questões de saúde, 81 porque os contactos estavam desatualizados, 80 por desistência, 27 porque os dadores foram transferidos para outro registo e 24 porque emigraram.

 

Comente esta notícia