Pinto da Costa entra na guerra de Catão e Benfica ataca "desespero" do portista

Águias reagem às declarações de Pinto da Costa sobre a polémica que envolve Vítor Catão, dizendo que o FC Porto está a tentar desviar atenções...

Pinto da Costa entra na guerra de Catão e Benfica ataca
Imagem: Notícias ao Minuto

O Benfica lançou esta sexta-feira duras críticas ao FC Porto, falando do “desespero e desorientação” de um clube que está a tentar “colar o Benfica a benefícios de arbitragem”.

“A desorientação está cada vez mais difícil de disfarçar. Agora, à falta de melhores argumentos, chega-se ao ponto de tentar recuperar uma fábula de 1959. Quem mostra todo este desespero são os mesmos que continuam a beneficiar, esses sim, de um invulgar conjunto de erros de decisões de arbitragem”, escreveu o clube da Luz na sua newsletter.

Sem citarem o FC Porto, os encarnados mencionam ainda “um clima de coação, intimidação e ameaças com o único intuito de condicionar os mais diversos agentes desportivos, incluindo adversários e, sobretudo, equipas de arbitragem”.

E relembram o recente caso de cibercrime (através do pirata informático Rui Pinto), as “invasões aos centros de treinos de árbitros”, as “múltiplas ameaças a tudo e a todos (umas públicas e outras privadas)” e “a fórmula para tentar recuperar o clima de terror e de coação”.

Pinto da Costa entra na guerra de Catão e Benfica ataca

O emblema da Luz deixa também um apelo aos adeptos: “Enfrentaremos cada jogo com a habitual humildade, ambição, confiança e determinação, contando com o fiel apoio dos milhões de adeptos que temos espalhados pelo Mundo. A onda vermelha cresce a cada semana e, por isso, vamos fazer de cada ‘final’ uma verdadeira festa.”

Esta reação surge um dia depois de Pinto da Costa, líder do FC Porto ter relembrado o célebre caso Inocêncio Calabote (1959) a propósito das acusações que Vítor Catão dirigiu a Luís Filipe Vieira.

Na altura, o FC Porto e o Benfica chegaram empatados à última jornada. Calabote foi o árbitro do Benfica-CUF, que começou às 15h10 (10 minutos depois da hora, em que as águias venceram por 7-1, com três penáltis e três adversários expulsos). O FC Porto venceu (3-0) o Torreense e foi campeão com um golo de vantagem. Calabote foi expulso da arbitragem por ter mentido no relatório sobre a hora em que começou a partida.

 

Comente esta notícia