PJ apanhou gangue que torturou e agrediu 30 idosos

São quatro os suspeitos e têm idades compreendidas entre 22 e 28 anos. Arrombavam portas de casas isoladas durante a noite para espancar os idosos e roubá-los. "Nunca vimos tanta violência gratuita contra pessoas tão vulneráveis e frágeis", disse um coordenador da PJ. Os detalhes são macabros.

PJ apanhou gangue que torturou e agrediu 30 idosos
Imagem: Notícias ao Minuto

De acordo com a notícia avançada pelo DN, a PJ apanhou o gangue que atuava na região Centro do país a aterrorizar idosos, nomeadamente nos concelhos de Leiria, Marinha Grande, Pombal, Figueira da Foz e Coimbra.

“Nunca vimos tanta violência gratuita contra pessoas tão vulneráveis e frágeis”, declarou o coordenador da diretoria do Centro da PJ, citado pela mesma fonte.

Segundo a Judiciária, os homens são suspeitos de terem agredido brutalmente quase três dezenas de idosos. Sabe-se que uma senhora com 85 anos foi espancada até à morte e um idoso com 74 anos está internado em estado muito grave desde julho. Os suspeitos estão indiciados por diversos crimes de roubo, de sequestro, de agressão e de um homicídio, ocorridos desde o início de fevereiro deste ano.

PJ apanhou gangue que torturou e agrediu 30 idosos

O objetivo do gangue era o roubo, nomeadamente objetos em ouro ou dinheiro que as pessoas pudessem ter em sua casa, mas acabavam por os agredir violenta e descontroladamente.

Os alvos eram normalmente casas mais isoladas e o ataque era feito durante a noite. Acordavam as vitimas com violência exigindo que lhes dissessem onde estava o ouro.

Há nove casais que foram espancados e os restantes são idosos que viviam sozinhos. “As pessoas nem tinham tempo de reagir. Eram acordadas bruscamente e começavam a bater-lhes. Havia quem dissesse logo onde estava o dinheiro implorando que as deixassem, mas eles não queriam saber e continuavam”.

A mesma fonte avança que, em julho, o pesadelo calhou a um casal do Pombal e a mulher, de 85 anos, foi de tal forma espancada que não resistiu e morreu.

PJ apanhou gangue que torturou e agrediu 30 idosos

Noutro caso, em junho, os assaltantes agrediram e torturaram uma das vítimas, durante mais de uma hora e meia, sendo que, dada a gravidade das lesões sofridas, essa vítima ainda se encontra internada num centro hospitalar. Tem 74 anos e ainda não consegue falar, por ter sofrido muitas lesões na cabeça. Durante as agressões foi também amarrado e sofreu cortes nos órgãos genitais.

“Durante a tortura desmaiava de sofrimento e os assaltantes atiravam-lhe água para a cara para que acordasse e continuassem a violência”, contou o coordenador da PJ.

 

 

Comente esta notícia