Porto: professor agredido a soco e a pontapé por aluno de 12 anos

Entrou na sala de aula na brincadeira e partiu uma lâmpada com uma bola. Não gostou de ser repreendido e agrediu o professor, mas antes ligou ao pai em plena aula.

Porto: professor agredido a soco e a pontapé por aluno de 12 anos
Imagem: JN

Um aluno de 12 anos da Escola Básica Francisco Torrinha, no Porto, agrediu um professor de 63 anos em plena sala de aula, com socos e pontapés. O caso foi comunicado à PSP e já foi encaminhado para o Ministério Público.

Tudo aconteceu quando o estudante do 6.º ano, que “já tem um historial de mau comportamento”, estava a entrar na sala de aula e, na brincadeira, atirou uma bola para dentro da sala, partindo uma das lâmpadas. O professor, que já estava na sala, pediu a uma funcionária para varrer os pedaços de vidros e repreendeu o jovem, acrescentando que provavelmente teria que pagar o material que danificou. O rapaz de 12 anos disse que não pagava, ligou ao pai, voltou a brincar com a bola e o professor retirou-a, pousando-a em cima da sua secretária.

Porto: professor agredido a soco e a pontapé por aluno de 12 anos

Saltando por cima das mesas, o aluno “tentou chegar à bola e, vendo-se impossibilitado de lá chegar, começou a empurrar o professor, dando-lhe de seguida murros e pontapés”, explicou, em declarações ao JN, um dos professores da escola.

Depois de ser levado até ao diretor de turma, o rapaz “desferiu um forte pontapé” nos testículos do mesmo professor, que caiu no chão com dores. Mas este não foi o final do episódio. Passado sete minutos do final da aula, o aluno deu um murro na testa do professor, saiu da sala e ao passar por um funcionários disse: “Já lhe parti o focinho”.

O diretor do agrupamento Garcia de Orta, onde está incluída a Escola da Torrinha, assegurou que este “é um caso isolado num estabelecimento escolar tranquilo” e que foi aberto um inquérito interno para se apurar as circunstâncias da agressão.

 

Comente esta notícia