Ricardo Araújo Pereira comenta e-Toupeira: “A paródia agravou-se”

O humorista, fervoroso adepto benfiquista comentou a postura do clube da Luz no caso e-Toupeira, deixando críticas ao facto do Benfica não ter aceite a demissão de Paulo Gonçalves.

Ricardo Araújo Pereira comenta e-Toupeira: “A paródia agravou-se”
Imagem: IOL

No decorrer do programa “Governo Sombra”, emitido pela TVI24, Ricardo Araújo Pereira fez questão de comentar a postura do Benfica no caso e-Toupeira e disse estar incrédulo com a forma como o clube está a lidar com este caso.

“Eu não conheço nenhum sócio que ache bem isto, que isto não tem problema nenhum, que o nome do Benfica está protegido”, começou por dizer o humorista.

Ricardo Araújo Pereira, fervorosos adepto encarnado, comentou também as declarações de Luís Filipe Vieira sobre o assunto, recordando uma conferência do presidente do Benfica de há seis meses atrás.

“Há seis meses, ele estava naquele mesmo sítio a dizer: ‘Acabou a paródia instalada neste país à conta do Benfica. (…). Seis meses depois, ele está no mesmo sítio a ler um papel de SAD ser acusada de corrupção”, atirou.

Ricardo Araújo Pereira comenta e-Toupeira: “A paródia agravou-se”

“Não só não me parece que a paródia tenha acabado, como parece que se agravou”, acrescentou o humorista, criticando ainda a postura do Benfica para com Paulo Gonçalves, ao não ter aceite a sua demissão.

“O Paulo Gonçalves pôs o lugar à disposição porque não queria colocar o Benfica numa posição fragilizada”, disse. “É muito bem feito, mas esse pedido não foi aceite. Eu não consigo entender”, reforçou.

O humorista afirmou ainda que, caso fosse sportinguista, votaria no mesmo candidato que vota no Benfica, “ou seja, em branco”.

 

Comente esta notícia