Ricciardi entrega lista: "Sem dinheiro não se é campeão"

O banqueiro já entregou a sua candidatura à presidência do Sporting, assumindo ter uma equipa preparada para gerir o clube, torná-lo campeão no futebol e continuar o sucesso nas modalidades.

Ricciardi entrega lista:
Imagem: DN

“Temos uma equipa extremamente forte, transversal, que será reforçada por um conjunto de profissionais executivos que iremos convidar se formos eleitos. O Sporting é hoje em dia uma realidade empresarial complexa e é preciso saber gerir em todos os aspetos para sermos campeões nacionais no futebol e continuarmos a ter sucesso nas modalidades”, disse José Maria Ricciardi, acompanhado pelos restantes elementos da sua lista, após a formalização da sua candidatura junto do presidente da Mesa da Assembleia Geral (MAG).

Questionado sobre a atual situação financeira do Sporting, o banqueiro qualificou-a como “difícil, mas ultrapassável”, considerando que “enfrenta um grande desafio em termos de tesouraria e que a situação líquida não é positiva”.

Entende que o Sporting deve ser gerido “de uma forma mais profissional em todas as áreas”, ter uma estrutura “mais eficiente” e “ser vitorioso”, funcionando essa estrutura nesse sentido.

Ricciardi entrega lista:

“Tenho a sensação que muitos candidatos não se aperceberam que existem grandes desafios pela frente para manter a sustentabilidade do clube. Os sócios dizem que não querem ouvir falar desses assuntos de natureza sócio-financeira, mas sem dinheiro não se é campeão”, alertou José Maria Ricciardi.

O banqueiro frisou ainda que se opõe veemente à candidatura de Bruno de Carvalho, por entender que a mesma seria um desrespeito pelos 71 por cento dos sócios votaram pela sua destituição por justa causa.

No final da entrega da lista, o presidente da MAG, Jaime Marta Soares, esclareceu que irá dar uma resposta sobre a aceitação ou não da lista encabeçada por Bruno de Carvalho no prazo das 48 horas estatutariamente previstas, ou seja, na próxima sexta-feira, dia 10 de agosto.

Marta Soares disse ainda desconhecer a apresentação de outra lista alternativa por parte da candidatura de Bruno de Carvalho, que seria uma espécie de “plano B” para o caso daquela que encabeça ser rejeitada.

 

Comente esta notícia