Rui Costa: "Compete-nos segurar pérolas como Lage"

Administrador da SAD encarnada falou do papel importantíssimo do treinador e de outros elementos na conquista do título.

Rui Costa:
Imagem: Record

Numa entrevista à TSF, Rui Costa assumiu que Bruno Lage “superou todas as expectativas” e garantiu ser natural que o futebol europeu esteja atento aos jovens do Seixal, mas também ao feito do técnico setubalense.

“Compete-nos, agora, fazer de tudo para segurar as nossas pérolas e entre estas também está Bruno Lage”, reiterou o administrador da SAD encarnada.

“Foi uma enorme chave dentro de muitas outras que tivemos ao longo de um ano extremamente difícil. Efetivamente trouxe aquilo que a equipa precisava e os resultados que obtivemos até chegarmos ao título mostram a importância efetiva que teve nesta Liga”, disse.

O dirigente avaliou o trabalho do treinador e fez um balanço muito positivo. “Conhecíamos o Bruno, sendo homem da casa. Tínhamos muita confiança que poderia ser um bom líder para esta equipa. Posso adiantar que surpreendeu positivamente porque mesmo acreditando que ele pudesse vir a fazer um bom trabalho. Ele superou todas as expectativas. É um treinador excelente e tem uma enorme capacidade de liderança. Acabou por positivamente ser ainda mais forte do que aquilo que poderíamos esperar inicialmente”, prosseguiu.

rui costa

Rui Costa considerou que não se deve falar de arrependimentos no que diz ao tempo que demorou até o Benfica mudar de treinador e deixou palavras para Rui Vitória.

“Neste aspecto não podemos estar arrependidos de nada. O ano correu como correu. Não sabemos se o Bruno entrasse mais cedo os resultados eram estes ou não. No futebol não há ses. O que posso também é agradecer todo o trabalho ao Rui Vitória no Benfica, um profissional enorme, inserido nos ideais do clube. Ganhou 2 campeonatos mas esta época as coisas não estavam a correr bem e entendemos que era precisava uma mudança mas isso não elimina o excelente trabalho que o Rui fez aqui. Estaremos sempre gratos ao trabalho dele aqui”.

“O presidente e bem decidiu apostar no treinador da casa que é uma coisa que tem feito neste projeto do clube que é valorizar o produto da casa. Desde sempre que o presidente olha para dentro da casa. É proibido abandonar um objetivo a meio. Mesmo com aqueles pontos de atraso, não passou pela cabeça de nenhum de nós que o campeonato estivesse perdido. Estava difícil, com uma 2ª volta complicadíssima. Sabíamos das dificuldades e não arriscaríamos no treinador jovem e da casa para o mandar para fogueira. Acreditávamos que o Bruno pudesse agarrar a equipa e assim o fez”, rematou.

 

Comente esta notícia