Salvador Sobral: "A Eurovisão foi a minha prostituição!"

O músico foi o primeiro português a consagrar-se como vencedor no Festival da Eurovisão, mas, agora, diz que não se identifica com o formato.

Salvador Sobral:
Imagem: Blitz

Salvador Sobral volta a estar no centro de mais uma controvérsia. O músico português foi convidado para dar uma entrevista a um programa de televisão norueguês e voltou a fazer declarações polémicas sobre a sua participação no Festival da Eurovisão, em 2017.

“Sou do jazz, continuo a fazer parte disso. A participação na Eurovisão foi a minha prostituição. Hoje em dia penso que fui fundamentalista, talvez muito extremista”, começou por dizer.

Salvador Sobral:

“A minha opinião é que Eurovisão não é realmente sobre música. É sobre o espetáculo, é uma forma de fazer as pessoas desfrutarem de toda a nova tecnologia que existe”, acrescentou.

O artista, de 29 anos, explicou, ainda, que no momento em que foi anunciado como vencedor só pensou no esforço físico que teria que fazer para levantar o troféu, devido ao problema de saúde que estava a enfrentar naquele momento.

Salvador Sobral:

“A minha primeira reação foi: ‘Oh meu Deus’. Estávamos longe do palco e havia muitas escadas para chegar até lá. Estava muito doente naquela altura e para mim era muito difícil subir escadas. Estava enervado com isso. Só pensava: “Ganhei e agora eu vou ter que subir todas aquelas escadas”. Foi a minha primeira reação honestamente”, disse.

Polémico e pouco dado a hipocrisias, Salvador Sobral revelou que não se identifica com as festas e tudo o que envolve a Eurovisão. “Não gosto de discotecas, é muita gente, há um monte de coisas com que eu simplesmente não me identifico”, rematou.

 

Comente esta notícia