"Se não fosse o VAR este título não teria saído ao Sporting"

Frederico Varandas ganhou o seu primeiro título como presidente do Sporting. Disse estar muito orgulhoso dos seus jogadores e sublinhou a importância do VAR.

Imagem: Público

“Marcel Keizer não pôde dar nenhum treino entre a meia-final e a final. Tivemos apenas 48 horas de repouso, tivemos uma baixa, durante o jogo tivemos dois jogadores com fraturas no nariz. Foram dois verdadeiros leões. E a verdade é que este título é do Sporting”, começou por dizer o líder leonino após ter saído vitorioso na final da Taça da Liga frente ao FC Porto.

“Foi um título com muita luta, muita competitividade, mas muita crença. Isto só é possível porque o Sporting tem um grupo muito saudável. Com um plantel que não foi construído por este treinador, estamos a fazer o que podemos para torná-lo cada vez mais forte. Como presidente destes jogadores, tenho um orgulho enorme”, prosseguiu, fazendo ainda questão de salientar a importância do VAR.

“Nesta final ficou bem patente a importância do VAR. Se não fosse o VAR este título não teria saído ao Sporting. E falo de um jogo em que houve excelente arbitragem, em que aquele lance é difícil de ver, mas é indiscutível e o VAR assinalou. Graças a Deus o VAR está para ficar. A verdade é que fomos nós a conquistar o primeiro título. Um clube ao qual deram anos para se recuperar”, concluiu.

A final da Taça da Liga ficou ainda marcada por um incidente com os adeptos leoninos. Frederico Varandas, que também é médico, chegou a sair da tribuna VIP para prestar os primeiros scorros a um adepto com problemas cardíacos que não resistiu às emoções dos festejos e, pouco depois, acabou por ser transportado para o hospital.

 

Comente esta notícia