Sobre Borba: "Há um Portugal esquecido, abandonado, mas que é habitado"

A "procuradora” falava assim sobre a tragédia de Borba e criticou a falta de reação do primeiro-ministro. "Este Portugal está longe das Web Summits, mas é preciso perceber que é habitado".

Sobre Borba:
Imagem: SIC Notícias

No seu habitual espaço de comentário no “Jornal da Noite”, da SIC, Manuela Moura Guedes analisou a tragédia de Borba, após a estação ter mostrado várias imagens do mau estado das estradas portuguesas em geral.

A este propósito, a “procuradora” afirmou que “há um Portugal esquecido, abandonado, que está longe das Web Summits, mas que é habitado por gente que espera que o Estado as proteja”.

Recordou ainda que a segurança é, talvez, a primeira das funções que um Estado deve ter para com a população – “e esta não está à espera que o chão se abra”. É essa mesma população, continuou, que paga impostos e que é constantemente esquecida pelos governantes. “Depois admiram-se que haja portugueses que não votam”, frisou.

Sobre Borba:

Disse ainda ter ficado “impressionada com a falta de reação do primeiro-ministro em relação a Borba” e por ter dito alguma coisa apenas três dias depois. “E a primeira vez que fala é para dizer que o Estado não tem responsabilidade”, disse Moura Guedes com um tom sarcástico.

É recorrente esta atitude de António Costa, acrescentou a “procuradora”. “Foi assim nos incêndios, em Borba…sempre que há uma situação complicada, o primeiro-ministro não assume a responsabilidade”, atirou.

 

 

Comente esta notícia