[Vídeo] Sócrates torna-se YouTuber

Num canal com o título "Não vem ao caso", José Sócrates tenta esclarecer os portugueses sobre as acusações de que é alvo.

[Vídeo] Sócrates torna-se YouTuber
Imagem: Lusa

José Sócrates está de volta, desta vez, no YouTube. Foi a forma que o ex-primeiro-ministro arranjou para ter voz e defender-se das acusações da Operação Marquês.  Sócrates gravou vídeos em “legítima defesa” que colocou no YouTube onde divulga, em viva voz, a sua versão sobre o caso que envolve o seu Governo e a Portugal Telecom.

O ex-primeiro-ministro contesta “o último embuste do Ministério Público a propósito da PT” e diz que a insinuação de que o seu Governo beneficiou os acionistas é “totalmente falsa” e apresenta números para desmascarar as acusações. “No início do meu Governo, a quota de mercado da PT na televisão era de 80%. Em 2011, no final do governo essa taxa baixou para 35%. O mesmo aconteceu no telefone fixo. Quando o meu governo tomou posse, a quota de mercado da PT era de 94%, em 2011 baixou para 53%. Finalmente na internet. Em 2004 a PT tinha 82% do mercado, em 2011 apenas 49%. Estes números são públicos e oficiais. Em seis anos e em consequência de uma política de promoção da concorrência, fundamental para o êxito do plano tecnológico, o monopólio da PT nos serviços de telecomunicações acabou”, explica Sócrates.

“O problema destas alegações é que não resistem aos factos e os factos são muito poderosos. Os factos não permitem a manipulação da história”, insiste José Sócrates. Nos seis vídeos até agora publicados, José Sócrates fala ainda sobre a OPA da Sonae, e a  fusão entre a PT e a Oi. Lamenta que, “para alguns, já pouco importa a verdade”, mas insiste que os factos resistem.”Nenhuma justiça se pode alcançar com base na falsificação histórica”, conclui.

 

 

Comente esta notícia