Sporting: André Geraldes soube do ataque à Academia...na véspera

Ex-oficial de ligação aos adeptos do Sporting foi ontem ouvido no Tribunal do Barreiro e ficou em prisão preventiva. Ao juiz disse que alertou André Geraldes, braço direito de Bruno, sobre a possibilidade do ataque à Academia e isto na véspera dos acontecimentos.

Sporting: André Geraldes soube do ataque à Academia...na véspera
Imagem: Flash

O funcionário do Sporting Bruno Jacinto, suspeito de envolvimento nos incidentes de 15 de maio, na Academia de Alcochete, vai aguardar o desenvolvimento do inquérito em prisão preventiva.

Após mais de 3 horas de interrogatório, o juiz de instrução criminal do Tribunal do Barreiro, no distrito de Setúbal, justificou a aplicação da medida de coação de prisão preventiva a Bruno Jacinto, que à data dos incidentes em Alcochete era oficial de ligação aos adeptos, por considerar que existe perigo de fuga, de perturbação do inquérito e de continuação da atividade criminosa.

Bruno Jacinto (na imagem) está indiciado, entre outros, pela prática, em coautoria, de mais de 20 crimes de ameaça agravada, 12 crimes de ofensa à integridade, 20 crimes de sequestro e um crime de terrorismo.

Sporting: André Geraldes soube do ataque à Academia...na véspera

O advogado do antigo oficial de ligação aos adeptos no Sporting , falou à saída do Tribunal do Barreiro sobre a medida de coação instaurada ao seu cliente.

Confirmou que o seu cliente “alertou a segurança da Academia antes da prática dos factos”, ocorridos a 15 de maio. Mas salientou: “Penso que quem viu os desaguisados no aeroporto da Madeira teve a perfeita noção que alguma coisa iria acontecer na Academia. Não vejo como alguém não soubesse o que iria acontecer. Possivelmente houve alguma falta de cuidado por parte do Sporting em proteger os seus ativos. Creio que deveria ter tomado especiais cuidados. Se isso tivesse sido feito, estes factos não teriam ocorrido”.

Sobre alegadamente ter possibilitado, após o ataque, a entrada e saída de uma viatura com alguns dos invasores, o advogado limitou-se a referir que “não se pode desmentir, a partir do momento que há imagens”.

O advogado recusou abordar questões relacionadas com Bruno de Carvalho e/ou André Geraldes. Porém, o jornal Record avança que Bruno Jacinto disse em Tribunal que alertou André Geraldes sobre possibilidade do ataque à Academia, na véspera dos acontecimentos.

 

Comente esta notícia