"É o sul contra o norte, a capital contra o resto, glamour cosmopolita contra trabalho honesto"

Diretor de comunicação do FC Porto abordou rivalidade entre águias e dragões numa publicação norte-americana.

Imagem: Record

A revista norte-americana “The New Yorker” dedicou um artigo ao Football Leaks e a Rui Pinto e, Francisco J. Marques, o diretor de comunicação do FC Porto, foi uma das fontes utilizadas para a realização deste trabalho.

Além de divulgar como começou por receber os emails internos do Benfica, o dirigente dos azuis e brancos abordou a rivalidade que existe entre ambos os clubes portugueses.

“A rivalidade entre Benfica e Porto tem muitas facetas. É o sul contra o norte; a capital contra o resto; glamour cosmopolita contra trabalho honesto. Entre eles, os clubes ganharam a liga portuguesa 65 vezes. Num país de 10 milhões, o Benfica diz ter seis milhões de adeptos, uma afirmação que dá a impressão de que é a instituição mais poderosa do país”, lê-se no artigo intitulado por “How Football Leaks is exposing corruption in european soccer”.

francisco j. marques

Francisco J. Marques disse ainda que os adeptos de outros clubes denominam o Benfica por “polvo”. Em causa está a “suposta influência sombria” que o clube da Luz exerce sobre a sociedade portuguesa.

O diretor de comunicação do FC Porto revelou ainda que recebeu os emails de uma plataforma desconhecida e que bastaram poucos dias para acumular vinte gigas de documentos dos encarnados.

Questionado se algum dia devolveria os emails às águias, Francisco J. Marques responde negativamente. “Não. Isto é a guerra”, afirmou, acrescentando ainda que recebe constantemente ameaças de morte por parte dos adeptos benquistas.

“Mudou a minha vida. Agora não posso ir ao sul”, referiu.

 

Comente esta notícia