Tribunal agrava pena de polícia que agrediu adeptos do Benfica em Guimarães

Filipe Silva tinha sido condenado a três anos de prisão, com pena suspensa, por ter agredido um pai e um avô adeptos do Benfica,  mas o tribunal da Relação de Guimarães acabou de agravar a pena.

Tribunal agrava pena de polícia que agrediu adeptos do Benfica em Guimarães
Imagem: CM

Filipe Silva tinha sido condenado a três anos de prisão, com pena suspensa, mas o tribunal da Relação de Guimarães agravou a pena para três anos e meio. Além disso, o polícia terá ainda de pagar, em conjunto com o Estado, uma indemnização de 7 mil euros às vítimas, pai e filho, por danos não patrimoniais.

O agravamento da pena, divulgado esta segunda-feira no site da Procuradoria-Geral Distrital do Porto, resultou de um recurso interposto pelo Ministério Público. A Defesa também tinha interposto um recurso, pedindo a absolvição, mas foi indeferido.

tribunal agrava pena de policia que agrediu adeptos benfiquistas

Recorde-se que o subcomissário da PSP Filipe Silva foi condenado por dois crimes de ofensa à integridade física qualificada, relativos às agressões a dois adeptos cometidas em maio de 2015, e dois crimes de falsificação de documento e dois crimes de denegação de justiça e prevaricação, por alegadamente ter feito constar factualidade falsa no auto de notícia.

A decisão do Tribunal de Relação é justificada pelo “elevado” grau de ilicitude da atuação do arguido, as lesões que provocou às vítimas, as elevadas exigências de prevenção geral em relação ao crime de ofensas à integridade física e o facto de o arguido não ter manifestado arrependimento”.

tribunal agrava pena de policia que agrediu adeptos benfiquistas

Os factos remontam a 17 de maio de 2015, logo após o final do jogo entre o Vitória Sport Club e o Sport Lisboa e Benfica, no exterior do Estádio D. Afonso Henriques, em Guimarães.

Recorde-se que o agente da polícia foi filmado a bater com o bastão, aparentemente sem motivo, num adepto benfiquista e no seu pai, um homem já idoso.

Como se a situação não fosse já chocante, tudo aconteceu à frente dos filhos da vítima – um adolescente e um irmão mais novo, que ficou visivelmente aflito e assustado.

 

Comente esta notícia