Viana do Castelo: morto por engano em desentendimento de amor

Um jovem de 22 anos foi esfaqueado em Viana do Castelo, acabando por não resistir aos ferimentos. Sabe-se que o atacante, movido por ciúmes, matou o homem errado.

Viana do Castelo: morto por engano em desentendimento de amor
Imagem: PTJornal

“Aquela facada era para mim. Eu é que devia estar morto no lugar dele. O meu amigo morreu por engano”, disse, revoltado, Ilídio Rodrigues, que não tem dúvidas de que era ele o alvo do ataque que  tirou a vida a Vítor Coimbra, em Areosa, Viana do Castelo.

Tudo aconteceu à porta de casa de Ilídio Rodrigues. Ele e a vítima estavam a conversar quando foram abordados por dois homens. Ilídio conseguiu agarrar um dos homens, mas Vítor foi logo atacado por outro que estava do outro lado com uma faca. Logo após o ataque, os suspeitos se colocaram em fuga num carro “que tinha duas raparigas à espera”.

Viana do Castelo: morto por engano em desentendimento de amor

O pescador, de 22 anos de idade, foi esfaqueado nas costas e, já no hospital, acabou por não resistir aos ferimentos. Já Ilídio Rodrigues declarou que reconheceu os agressores e que não tem dúvidas de que os ciúmes motivaram o ataque, pois tem a certeza que foi uma ex-namorada que organizou o ataque.

Fonte policial confirmou estar a averiguar a tese do “engano”’ motivado por ciúme, mas adiantou que há outros cenários em aberto. A hipótese de se tratar de um ajuste de contas em negócio de droga também não foi posta de parte.

 

Comente esta notícia